PREFEITA LAURA DEIXOU R$ 20 MILHÕES NO CAIXA DA PREFEITURA
12/03/2021 20:56 em Novidades

PREFEITA LAURA DEIXOU R$ 20 MILHÕES NO CAIXA DA PREFEITURA

     No último dia 31 de dezembro de 2020, a prefeita Laura Maria Carneiro Araújo deixou a Prefeitura Municipal de Nova Era, após cumprir o seu terceiro mandato. Conhecida como uma prefeita séria, firme, organizada e sobretudo de honestidade a toda prova, Laura, além de muitas realizações em um período extremamente difícil, deixou um saldo financeiro positivo. Passou para seu sucessor um Caixa com saldo positivo de exatamente R$ 20.219.160,81 (vinte milhões duzentos e dezenove mil, cento e sessenta reais e oitenta e um centavos). No dia 9 deste mês (janeiro 2021) o Jornal Novo Tempo realizou uma entrevista com a prefeita, que falou sobre seu trabalho à frente do Executivo novaerense.

 

JNT – Laura, por quê, mesmo com um governo tão bem avaliado, você resolveu não se candidatar novamente a prefeita?

 

R – Penso que tudo na vida tem seu momento. Sinto que agora é tempo de cuidar mais da minha vida pessoal e de deixar a vida pública para novas lideranças. Foram 12 anos de dedicação quase exclusiva e de um rico aprendizado para mim, para o Sávio e para toda nossa equipe, sem a qual não seria possível tão profícuo trabalho. Nós cumprimos a nossa missão, o nosso dever.

 

JNT – Como você se sente ao deixar a Prefeitura?

 

R – Tanto eu, quanto o Sávio nos sentimos em paz porque contribuímos com o nosso melhor para a comunidade novaerense.

 

JNT – Você está dando um tempo ou está saindo da vida pública?

 

R – Estou saindo da política partidária. Não vou mais me candidatar a cargos políticos.

 

JNT – Esse mandato foi mais desafiador que os outros dois?

 

R – Ele foi mais desafiador, mas também estávamos mais experientes.

 

JNT – Quais os maiores desafios?

 

R – Em 2017 e 2018 o Governo do Estado confiscou, ilegalmente, diversas Fontes de Recursos dos municípios mineiros, inclusive de Nova Era, totalizando mais de R$ 6.000.000,00 (seis milhões de reais). Esse valor, para uma cidade do porte da nossa, é dinheiro demais. Só conseguimos sobreviver em 2017 e 2018 porque administramos com austeridade, com controle absoluto sobre as despesas, para que estas não ultrapassem o que se arrecada. Assim, foi possível pagar em dia fornecedores, a folha de pagamento dos servidores, manter a cidade limpa e organizada, além de reformar a Ponte Benedito Valadares, cuja estrutura ameaçava cair. Após pagar a reforma da Ponte começamos a reservar recursos para investimentos no DAE, como a reforma das ETAS, a construção da rede adutora de água do bairro Colina, a adutora de água interligando a água da ETA Morada dos Heróis à rede da rua Itabira, a troca dos hidrômetros antigos, a automação dos reservatórios de água, considerando que o foco do nosso Plano de Governo era a água. De tudo que foi planejado para a Secretaria de Água, somente a reforma das ETAS não se concretizou, porque a empresa vencedora da licitação para execução do projeto não cumpriu as especificações técnicas exigidas para a reforma. Assim, a assessoria contratada para analisar e julgar o projeto o reprovou. Como a Prefeitura não pagou o projeto, a empresa judicializou a questão, o que emperrou todo o processo.

 

JNT – Pelo que entendemos, em 2017 e 2018, a Prefeitura não tinha dinheiro, mas mesmo assim manteve o município funcionando dentro da normalidade. E 2019 e 2020?

 

R – Em 2019 o novo Governo do Estado assumiu e se comprometeu a pagar o que o Governo anterior havia confiscado dos municípios. E assim fez em diversas parcelas, o que já reforçou o caixa da Prefeitura. Outra Fonte de Recurso que foi fundamental para reforçar o erário municipal foram os recursos decorrentes do CFEM, o que permitiu a Nova Era, por sofrer impacto da atividade minerária em seu território, arrecadar em 2019 e 2020, R$ 8.388.652,30 (oito milhões, trezentos e oitenta e oito mil, seiscentos e cinquenta e dois reais e trinta centavos). Assim, foi possível planejar e realizar os investimentos tão necessários à população.

 

JNT – Quais foram esses investimentos?

 

R – Reforma da Escola Municipal Desembargador Drumond, Construção das Passagens Elevadas no Centro da Cidade, Pintura das Faixas de Pedestres, Construção da Rede Adutora de água do Colina e da Rede Adutora da Morada dos Heróis à rua Itabira, Calçamento da estrada de acesso ao povoado de Bom Sossego, do acesso à Pedra Furada, Calçamento da rua dos Vinháticos, da rua Irene de Carvalho Drumond, da rua projetada que interliga os bairros Morada dos Heróis ao bairro Vila Santa Rosa, Construção de passeio, mureta e passagens elevadas na rua Projetada 8, atrás da Liderauto, substituição de calçamento da rua Olintho de Araújo e Primeiro de Maio;  substituição das lâmpadas convencionais por LED das ruas Bandeirantes, Mário Carvalho, Itabira, Ceará, Indiaporã, Governador Valadares, Praça dos Expedicionários, Praça da Rodoviária, rua Oscar de Araújo, São Domingos do Prata, Gaspar de Morais, Professor Gustavo de Araújo, Figueiras, Dom Silvério, etc. Construção da Guarita do Aterro da Pedra Furada, Construção do Campo de Futebol Oficial na Pedra Furada, Construção do Muro de Arrimo de 35m de extensão na Vila Santa Rosa, Reforma do Museu Municipal, Reforma do telhado da Casa do Professor, Reforma do Posto de Saúde Ruth Guerra, Reforma da Capela Natural da Fazenda da Vargem; Implantação de 07 conjuntos de Academia de Saúde ao ar livre em 07 bairros da cidade, Aquisição de mais 04 conjuntos de Academia ao ar livre e 04 conjuntos de parquinho infantil; Pintura dos imóveis públicos municipais, de meios-fios, bancos, muretas e pontes. A FROTA MUNICIPAL FOI TROCADA, CONSIDERANDO O ESTADO PRECÁRIO EM QUE SE ENCONTRAVA: várias caminhonetes, carros pequenos, caminhão de lixo, caminhões de carroceria, retroescavadeira; OS CAMINHÕES PIPA E O CAMINHÃO GAIOLA PARA A ASTRINE FORAM COMPRADOS, MAS AINDA NÃO FORAM ENTREGUES.Acho que me lembrei de quase tudo.

 

JNT – E as obras que ficaram sem terminar?

 

R – A nova administração irá terminá-las, pois são pessoas responsáveis e comprometidas com a cidade, mesmo porque, o dinheiro para pagá-las já está em caixa. SÃO ELAS:

* Construção de 10 casas populares no Triângulo para pessoas que moravam em área de risco e foram selecionados pela Defesa Civil e Ação Social.

* Construção de vestiários anexos ao Campo de Futebol da Pedra Furada.

* Reforma da Escola Municipal Estação Crescer que é parte do Conjunto Arquitetônico da Estação Ferroviária de Nova Era.

* Construção da Praça da Gameleira, no bairro Morada dos Heróis.

* Calçamento da rua Projetada 32, do Aleixo.

* Reforma da Fazenda da Vargem.

 

JNT – Sintetizando, em 2017 e 18 vocês tinham tempo e não tinha dinheiro; em 2019/20 tinham dinheiro e não tinham mais tempo para executar tudo que foi planejado. É isso? Enormes desafios.

 

R – Você sintetizou muito bem. Ainda bem que estávamos com o Caixa da Prefeitura totalmente recuperado em 2020, quando o município foi surpreendido com a subida repentina das águas do Rio Piracicaba, o que provocou uma inundação fora de todos os parâmetros até então conhecidos, considerando-se a rapidez com que o rio invadiu as áreas mais baixas do município, atingindo 493 famílias e suas moradias. Foi um verdadeiro caos, uma tristeza enorme! Mas, em dez dias todas as áreas atingidas estavam limpas e por dois meses trabalhamos para atender às demandas da população afetada, inclusive liberando ajuda financeira de R$ 2.000,00 para aqueles que tiveram perdas comprovadas pela Defesa Civil e Comissão de Análise de Cadastros. Só em auxílio financeiro a Prefeitura gastou quase R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais), sem contar a isenção de água e IPTU, o custo para limpar a cidade e o atendimento direto à população. Graças a Deus, ao trabalho incansável das equipes de Servidores da Prefeitura e à solidariedade da população conseguimos minimizar a dor de quem foi diretamente afetado.

 

JNT – A Prefeitura tem muitos imóveis sujeitos e inundações, como a Secretaria de Obras?

 

R – Tem o imóvel da Av. Kennedy que é subutilizado. A questão da sede da Secretaria de Obras é que lá já entrou água do rio algumas vezes, mas sempre deu tempo de retirar tudo, o que desta vez foi diferente pois, não foi possível retirar quase nada, tamanha a rapidez com que o rio invadiu tudo. Foi um verdadeiro horror, um cenário desesperador para conseguirmos salvar os veículos e outros equipamentos. Alguns carros e ônibus não foram retirados por falta de segurança para se chegar até eles. Mas a Seguradora assumiu o conserto e aqueles que sofreram perda total, ela ressarciu o município de acordo com a tabela FIPE.

 

JNT – A Prefeitura está gastando muito com a Pandemia?

 

R – Sim. Os gastos são muitos, mas o Governo Federal repassa os recursos. Pensa bem, nós ainda não tínhamos superado os problemas da enchente, quando em março surgiu um desafio ainda maior, a Pandemia da Covid-19, algo totalmente novo e temível. Como proteger a todos e evitar a disseminação do vírus? Mais uma vez, a excelente equipe da saúde, dos Servidores da Prefeitura e dos voluntários do   Comitê de Enfrentamento da Pandemia fez toda diferença, atuando em diversas frentes para minimizar o contágio. Por vários meses a Prefeitura trabalhou com equipe mínima, considerando o afastamento dos servidores do Grupo de Risco e com comorbidades. 2020 foi um ano dificílimo, altamente desafiador, mas a administração municipal conseguiu enfrentar tudo com o menor impacto possível para a população.

 

JNT – Vocês estão deixando muito dinheiro em Caixa, Laura?

 

R – Sim. Estamos deixando R$ 20.219.160,81 (vinte milhões duzentos e dezenove mil, cento e sessenta reais e oitenta e um centavos), sendo R$ 15.550.360,55 (quinze milhões, quinhentos e cinquenta mil, trezentos e sessenta reais e cinquenta e cinco centavos) de recursos próprios, isto é, para gastar livremente e R$ 4.668.800.26 (quatro milhões, seiscentos e sessenta e oito mil, oitocentos reais e vinte e seis centavos) de recursos vinculados, isto é, para gastar dentro da finalidade para a qual foi destinado. PARA COMPROVAÇÃO, DEIXAMOS OS DEMONSTRATIVOS BANCÁRIOS, ONDE SÃO ESPECIFICADOS OS SALDOS DE CADA CONTA DA PREFEITURA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2020.

 

JNT – Quer deixar alguma mensagem?

 

R – Sim. O Sávio e eu seremos sempre gratos à população de Nova Era por nos confiar três mandatos. Procuramos honrar essa confiança através de muito trabalho, com transparência, austeridade e zelo com a coisa pública e o resultado os cidadãos podem perceber, uma cidade bem estruturada, com qualidade de vida para todos. Focamos nossa administração nesse ensinamento: “Quando o Poder Público trabalha para o coletivo, o individual ganha; quando trabalha para o individual, o coletivo perde”. Agradeço a oportunidade desta entrevista.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!